Casamento Colorido

· 1 Comentário

Escolher quem vai celebrar o dia mais importante da sua vida certamente não é uma tarefa fácil. Eu adoro cerimônias de casamento, mas confesso que por mais que eu tente me segurar, em respeito aos noivos, volta e meia sou invadida por uma enorme vergonha alheia do celebrante. Como não casamos na igreja escolhemos ter uma cerimônia realizada pela juíza de paz. Minha principal preocupação era encontrar uma juíza que não atrasasse. E deu super certo, ela chegou na hora e falou bonito sem se estender muito. A emoção ficou por conta dos votos do Lee que desbancaram os meus e arrancaram lágrimas de todos os convidados.

Mas existem casais que gostariam de um discurso mais emocional, ou as vezes até mesmo sem o valor legal, por algum impedimento ou porque simplesmente querem celebrar a união, mas não necessariamente “casar de papel passado”.

Foi aí que eu descobri o trabalho da  Ilana Reznik do Casamento Colorido. Já ouvi dizer que ela é tipo uma fada madrinha nos casamentos, confesso que morri de vontade de ver ao vivo. Noivinhas e noivinhos do me coração, guardem essa dica de ouro nos seus caderninhos ;)

pimenta-e-limao-casamento-colorido

1 comentário

  • Adorei, Fe.. essa eh super uma preocupacao minha.. as vezes vou a casamentos que as cerimonias dao vergonha alheia mesmo pelo que eh dito ou pela falta de algo mais pessoal… sempre fico pensando como fazee para escolher a pessoa certa..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *